Novas ações implantadas reduzem o índice de mortalidade materna, infantil e fetal em Piraquara

Na última sexta-feira, dia 06 de março a Secretaria Municipal de Saúde, por meio da Divisão de Saúde da Mulher, promoveu o 1º Encontro contra a mortalidade materna, infantil e fetal de Piraquara. O evento foi realizado no Auditório do Complexo Vila da Cidadania, com o objetivo de apresentar os resultados das ações realizadas.

No ano de 2019 o tema já havia sido abordado no evento “Roda de Conversa”, que reuniu comunidade e poder público na elaboração de sugestões para melhorar os índices do município.

A Secretaria de Saúde, Maristela Zanella, falou sobre os resultados das medidas implementadas e a melhora dos índices. “Há um ano passamos por um momento de crise e unimos forças para mudar a situação. Hoje estamos aqui para apresentar os bons resultados das ações realizadas”.   

As principais causas de mortalidade identificadas foram: sífilis, pressão alta, diabetes gestacional, infecção urinária, vaginite e vaginose, não tratadas, na maioria dos casos, em mulheres em situação de vulnerabilidade social.

A humanização do atendimento foi fundamental para combater estas situações com ações como os grupos de gestantes, Feira de Gestantes, inserção de DIU, logo após o parto na maternidade e nas unidades de saúde, planilha de planejamento familiar, aumento de vagas de alto risco, ônibus para levar gestantes para consultas, sala de amamentação com profissional capacitado para as orientações e incentivo ao aleitamento, obstetra e pediatra nas unidades saúde, entre outras.

Elusa Nigrin, coordenadora da Saúde Mulher, destacou o bom resultado das novas medidas. “Implantamos o Programa Pequeno Piraquarense, para estimular a participação adequada das gestantes no pré-natal, que recebem uma bolsa maternidade com kit de edredom, jogo de lençóis, travesseiro, fronha trocador, toalha de banho, cueiro e fraldas. E ainda o EBIA que é uma parceria com a Assistência Social para gestantes que apresentem situação de insegurança alimentar e passam a receber uma cesta básica no período da gestação até os três meses de nascimento do bebê” ressaltou.

Além disso, a Secretaria de Saúde implementou a padronização no fluxo de atendimento as gestantes, capacitação permanente para os servidores da rede, descentralização do atendimento especializado, implantação do monuril, antibiótico de dose única para tratamento de infecção urinária, medicação KOH, para identificar vaginite ou vaginose e auditoria de prontuários médicos da maternidade e do pré-natal.

Fernanda Daher, coordenadora de Vigilância Epidemiológica, ressaltou os resultados significativos das ações. “Iniciamos o ano com uma taxa de mortalidade de 55% e depois das diversas ações finalizamos o segundo semestre com 19%, e em 2020 este número será ainda menor”, explicou.

O evento contou com a presença da Presidente do Conselho da Mulher de Piraquara, Ana Elizabete Mazon Tesserolli e conselheiras, representantes das secretarias municipais e servidores, Câmara Municipal, equipes do município de Pinhais e a comunidade.  

Galeria

Tags:saúde da mulher, Enfrentamento da Mortalidade
Compartilhe seu conteúdo nas redes sociais: